terça-feira, 25 de novembro de 2014

REMÉDIO AMARGO CONTRA PERSEGUIÇÕES



Caros Leitores.


Em virtude de reintegração e manutenção ao cargo público efetivo pelo Egrégio Tribunal de Justiça de Minas Gerais, por estar em período probatório e também em atenção ao que prevê o Estatuto dos Servidores do Município de Lavras que rege a administração pública em geral, em atenção ao Artigo 133, inciso VIII, que prevê:

ART. 133 - São deveres do servidor:
VIII- Guardar sigilo sobre assunto de repartição.

Diante disso, sob orientação de meu advogado e acerca de rumores de que ações persecutórias poderiam ou estariam em curso contra mim e o meu concurso público e que caso ocorram configurariam materialmente uma solar evidencia de perseguição politica em virtude de publicações em meu blog e em minha coluna no jornal Tribuna de Lavras, não poderei, forçosamente, a partir desta data, fazer publicações acerca do ambiente da Câmara e da municipalidade, sob pena de sofrer algum processo administrativo que atente contra o meu concurso público.

Para efeitos, é público e notório de que ações foram intentadas contra mim e, por sorte, continuarão, conforme denuncias e avisos que já foram publicados e enviados até a mim por meio do meu blog.

Diante disso e da proteção ao meu emprego e ao meu concurso público, do que acredito ser meu direito e necessário, peço desculpas aos leitores e aviso que as publicações serão interrompidas até, quem sabe, uma data futura.


Saliento que continuarei atento aos assuntos de interesse da coletividade e em defesa do que acho justo, correto e acima de tudo, de bem comum da comunidade lavrense.

sábado, 15 de novembro de 2014

À LUZ DA VERDADE






LIBERDADE DE EXPRESSÃO

O TRE-MG analisou e não deu provimento ao ainda primeiro recurso interposto por mim em relação a uma sentença proferida pelo juiz eleitoral Dr. Rodrigo Mello, decisão esta que a respeito, mas que discordo veementemente. 

O processo sofrerá novos recursos e deverá ser analisado em última instância, no caso pelo Supremo Tribunal Federal. Ou seja, apesar da decisão contrária, a meu ver, desproporcional e em desencontro ao meu direito constitucional de informar, recorrerei até onde a lei me aportar para manter o que acredito de verdade: informar com isenção. 

Lamentavelmente ninguém que figura como parte autora vem a público falar sobre o que fui impedido de divulgar (no Brasil não existe censura ????) e porque nenhum deles vem a publico explicar sobre o rumoroso caso do mensalão mineiro e os seus mais diversos beneficiados, segundo o também operador do mensalão mineiro, Marcos Valério. 

Mesmo sem direito à censura no Brasil, ainda não posso falar sobre o caso. 

Mas, pensando bem,  já que não posso falar, eu posso perguntar. Ficará para as próximas postagens.  

Enquanto isso por aqui mesmo, como sempre, disposto a provar minha inocência até onde suportar meu direito. a despeito da liberdade da imprensa, preconizou o Min. do Supremo, Barroso, em um caso análogo agora em 2014. Leiam e comparem.


Massssss, em se tratando de Lavras, política & poder, tudo pode acontecer.


CID 10

O senhor César Mori Júnior, sem ocupação definida, mais uma vez, no processo movido por mim contra ele, não compareceu e não provou nenhuma acusação feita contra mim  em audiência presidida pela Juíza Dra. Zilda Maria Youssef Murad. 

César Mori Júnior, agora investigado também pelo Ministério do Trabalho por apresentar uma declaração falsa de que não estaria sendo processado criminalmente para com isso obter um registro de jornalista precário de forma fraudulenta, sendo que respondia criminalmente à época a uma ação movida por mim, não compareceu a audiência e só depois, apresentou um atestado médico para justificar a ausência como sempre vem fazendo quando da realização de audiências nos diversos processos que responde.

Em uma delas, um médico, sobrinho da prefeita Jussara Menicucci, foi levado à força ao Fórum para explicar um atestado que teria sido dado ao réu e viu os efeitos do referido atestado ser anulado pelo Juiz. Esta semana mais três processos serão peticionados para que o cidadão sem ocupação definida responda por calúnia, injuria e difamação.

Em uma de suas acusações, ele teria dito que a rádio que presido seria pirata. Entre outras acusações, caso consiga ou até mesmo compareça às audiências, terá que provar o que balbuciou. Segundo uma fonte muito confiável, uma pessoa ligada a família de César Mori Junior teria dito que o mesmo "estaria muito bem porque teria conseguido um canal de rádio em Ribeirão Vermelho".

A única rádio da cidade está sob minha responsabilidade até o presente momento. Em sendo verdade, vos digo: a inveja faz coisas, não é mesmo?!

César Mori Júnior, em uma das ações que responde, já teria sido condenado a pagar indenização por dano moral a uma servidora da prefeitura de Lavras em virtude de ataques feitos na internet como comumente vem fazendo. A justiça tentou até mesmo garantir o pagamento através de penhora online e está agora tentando localizar bens para garantir a execução das penas de indenização.

Segundo pessoas ligadas a César Mori Júnior, ele acreditava que seria Secretário de Comunicação de Silas Costa Pereira. De dentro da cúpula do Palácio Perimetral teria saído um sonoro: "......Deussss me livreeee!".

César Mori Júnior exerceu cargo de confiança no governo de Jussara sabe-se lá aonde. Isso explica alguma coisa?! Creio que sim. Em minhas mãos já o relato "Africa". É de assustar. 

Mais isso, e um caso do sul do país, deixarei para a frente, assim como o caso do "mensalão mineiro", caso necessite.


BICHO NÃO COME

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais, atraves do Desembargador Afrânio Vilela, um dos cotados para assumir o Superior Tribunal de Justiça, acatou meu recurso e concedeu minha reintegração ao cargo de Diretor de TV, alcançado por concurso público e ameaçado por um ato administrativo entendido como lesivo ao meu direito e assinado pelo presidente da Câmara, Marcos Possato. 

O Desembargador Afrânio Vilela , ao contrário da decisão proferida pelo Juiz Dr. Rodrigo Mello, acolheu o meu pedido de justiça gratuita e o imediato retorno ao cargo conseguido por mim por concurso público. 

O presidente da Câmara, Possato, foi intimado da decisão na última quinta feira através de uma oficial de justiça na sede da Câmara de Lavras. 

O meu silêncio neste espaço se fez necessário em virtude da esperava da analise pelo Tribunal acerca do meu pedido em curso na justiça.

sábado, 1 de novembro de 2014

FALTA MUITO PRA CHEGAR EM LAVRAS??!!


Caros leitores. 

Em breve voltarei a postar aqui neste espaço. Creio que "bagagem" já tenho bastante para isso. Neste momento preciso aguardar uma decisão tão quão importante para mim e por isso a letargia nas postagens. 



PS*  Este blog nunca deu uma única notícia oficial de nenhum prefeito e nem tão pouco invade comunidades para sua autodivulgação.


Grande abraço! 

domingo, 12 de outubro de 2014

A VERDADEIRA HISTÓRIA DE 15 ANOS DE TVU





Prezados leitores! 

Peço desculpas por fugir ao tema recorrente deste espaço, mas que em breve estará de volta, para lembrar uma data importante para mim e para a história da cidade: 13 de outubro de 2014.

Além da comemoração do aniversário da cidade, que oficialmente é 20 de julho, há exatos 15 anos ia ao ar o primeiro telejornal transmitido pela TV Universitária. Nesta data não posso jamais esquecer de quem participou efetivamente para uma das maiores conquistas de nossa cidade no setor de comunicação.

Sem o exercício da falsa modéstia, este que vos escreve, após 13 anos de tentativas frustradas por pessoas bem intencionadas da própria Universidade -  com a essencial ajuda fundamental de Ângelo Alberto de Moura Delphim, um grande incentivador e amigo- após selar um desafio com o então diretor da Faepe, Hilário Antônio de Castro e pelo então reitor, Fabiano Ribeiro do Valle, consegui em 30 dias a tão sonhada concessão da TVU. Nem mesmo a direção da época acreditou no feito. 

Hoje a TV é uma realidade presente no dia a dia da cidade através de sua ainda pequena, mas adequada, programação para os lavrenses.  

Em 13 de outubro de 2009 ia ao ar o primeiro telejornal, ancorado por myim, mas feito por pessoas que nunca tiveram a oportunidade de trabalhar em TV, e que tive a honra de ensinar uma a uma, função por função, a entender e decifrar o papel e o funcionamento de uma TV. E juntos, conseguimos! 

Nunca precisamos de um engenheiro, uma técnico especializado para que a TV fosse montada. Eu e todos os funcionários da época fizemos tudo quase que sozinhos - desde a logomarca, instalação e o desenho de estúdios e as dependências - e o resultado é o que está lá até os dias de hoje!



Nesta data, comemora-se a efetiva inauguração da TVU, e como não poderia ser diferente, não posso jamais deixar de dar o crédito a quem de direito como os verdadeiros fundadores da emissora. 

Seria falsa modéstia não assumir o meu papel de fundador da TV Universitária. Seria uma ingratidão não creditar a quem de pronto aceitou o meu desafio e acreditou em mim para que a TV fosse conseguida e implantada em Lavras e, hoje,  uma realidade essencial aos lavrenses. São eles: o ex-reitor Fabiano Ribeiro do Valle e o ex-diretor da Faepe, Hilário Antônio de Castro, aos quais saúdo e agradeço pelo confiança depositada e o fruto conquistado.

Nestes 15 anos de fundação, vejo com satisfação o trabalho dos “meus filhos ainda remanescentes” na TVU e com orgulho por ter deixado meu nome na história da comunicação de Lavras. 

Maior que o orgulho é o dever de agradecer a quem verdadeiramente participou da história da TV e não só, de alguma forma, passou por ela. 

Meu muito obrigado ao ex-reitor, Fabiano Ribeiro do Valle e ao ex-diretor da Faepe, Hilário Antônio de Castro.

O tempo e algumas pessoas, por motivos diversos, podem se esquecer dos verdadeiros coadjuvantes da história da TV. Eu, os funcionários gratos que lá começaram e ainda estão, a memória da TV e a sua verdadeira história jamais esquecerão!

Ao futuro da TV, desejo crescimento e valorização. 
Aos que fundaram e comigo lá estiveram, dedico apenas uma frase:Muito obrigado a todos!! 

Parabéns TVU !!

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

ACABOU A ELEIÇÃO. COMEÇOU OUTRA!





O resultado das eleições em Lavras não me surpreendeu. 

Dias atrás, em conversa com pessoas ligadas à política da cidade, quando fui perguntado sobre quantos votos teriam Cherem e Dâmina, não titubeie e disse: “Cherem terá entre 16 e 18 mil votos e Dâmina terá de 14 a 16 mil”. Na hora a reação foi de incredulidade. Eles acreditavam que os números seriam mais favoráveis e sapecaram que a coisa passaria de 25 mil. 

Dentro da margem de erro do “tudo pode acontecer”, acertei.


DEHON

No caso de Dehon, a votação demonstrou que parte da oposição aos Cherem votou no candidato , aliado à facilidade e visibilidade do número atrelado a Dâmina, o que potencializou os votos dados. Dehon navegou na mesma maré de Anderson Garçom em 2010 e obteve números parecidos.


DAMINA CAP

Dâmina surgiu como garantia para CAP. Após sua decisão de abandonar o pleito em virtude de sua impugnação, o empresário Midas viu que precisava de alguém, de sua confiança, para entrar na vaga cuidadosamente preparada por ele, inclusive a sua coligação com PTB que garantiu a eleição de Dâmina. 

CAP, em 2010, obteve pouco mais de 16 mil votos em Lavras. Dâmina chegou perto, mas não repetiu os votos do marido. Mesmo assim, e graças ao mundaréu de votos de Eros Biondini (mais de 170 mil votos), Dâmina foi eleita.


CARONA PRA 2016?

Em sua pré-campanha, CAP recebeu o apoio de Jussara - por mais inimaginável que se pudesse crer-  e a reboque o do prefeito não legitimado pelas urnas, Silas Costa Pereira. 

CAP, de olho numa disputa menos acirrada, já mantinha certo namoro em 2012 com a ala da ex prefeita e agora, após a vitória de Dâmina, recebeu a visita em comemoração do então prefeito Silas Costa.  A visita ontem a noite foi lida por partidários como um “recibo na mesa” para que Dâmina CAP apoiem o prefeito agora sem o governo do Estado para apoiá-lo.

Com a visita de ontem já e é possível afirmar que CAP’s & Silas dão sinais de que poderão seguir lado a lado até a outra margem, ali em 2016. 

Porém, há que se ter cuidado com os instintos.



CHEREM

O deputado Fábio Cherem conseguiu o que muitos políticos não imaginavam: Foi reeleito e, com uma votação surpreendente para quem estava de fora da campanha, quase dobrou a sua primeira votação e chegou aos 65.778 votos. 

Cherem, ao que parece (política tem ingratidão demais), fez a aposta em Pimentel e se deu bem. Foi o único do partido a arriscar. 

Ontem, segundo fotos em rede social, o lavrense acompanhou o resultado ao lado de Pimentel, com direito a selfie e conversa em separado ao final da apuração. 

Cherem agora terá a missão de manter vivo o legado de seu irmão e enfrentará um movimento político de desmanches. Jussara será suplantada por uma força maior no Estado e na cidade. 

CAP buscará se viabilizar politicamente e Cherem terá que manter o eleitorado com saudades do irmão e de uma gestão bem avaliada como vinha sendo. Mas segue um alerta: politicamente e midiaticamente terão que ocorrer profundas mudanças de estilo e aproximação. 

Agora, a atenção e os interesses estarão divididos e ganhará espaço quem melhor souber “negociar” em todos os campos.  Votos existem. Possibilidades políticas também. Mas agora tudo terá um preço, e bem maior, para quem quiser sobreviver na política da cidade. 

O tempo dirá.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

SAUDADES DO BRASIL!





Ola amigos. Saudações a todos aí neste meu país que há anos não tenho contato e me vi obrigado a fugir. Aqui no exílio, ouvindo Chico, Roberto Carlos e Geraldo Vandré, vai tudo bem, obrigado!, na medida do possível, apesar do regime ditatorial e do cerceamento da liberdade de expressão, do abuso de alguns membros da Corte Marcial aqui deste país enterrado nos Quintos do fim do mundo e chamado Sarval.

Vi com tristeza, mas no bom sentido, uma noticia advinda daí, da saudosa terra, e resolvi republicar pra vocês (isso aqui é crime punível com multa, cassação de direitos e censura), que, diante da grata surpresa, resolvi compartilhar, até que mandem me censurar ao custo de uma bala na cabeça dos meus direitos civis. Se eu sumir, desde já me despeço com saudade e afirmo: o regime, aqui, foi quem mandou me matar.

Segue para reflexão um trecho da decisão em que o Ministro do Supremo Tribunal Federal, aí do Brasil, Luis Roberto Barroso, derrubou a liminar que proibia a divulgação do nome de um político ligado ao escândalo do "Petrolão", assemelhado aos Mensalão do PT e ao Mensalão Mineiro ai no Brasil:


"A decisão impôs censura prévia a uma publicação jornalística em situação que não admite esse tipo de providência: ao contrário, todos os parâmetros acima apontam no sentido de que a solução adequada é permitir a divulgação da notícia, podendo o interessado valer-se de mecanismos de reparação a posteriori.... há evidente interesse público da reportagem e, caso haja algum tipo de dano, Cid Gomes deveria buscar indenização, e não impedir a divulgação da notícia.", Luís Roberto Barroso, Ministro do STF.


Caros amigos. Pena que estou aqui, tão longe, exilado na republiqueta chamada Sarval, onde o entendimento das leis e o constitucional é muito diferente daquela que existe aí, neste país longíncuo chamado Brasil. Me despeço com saudades e desejo a todos dias melhores aos que tenho vivido aqui. Aqui são sempre os mesmo que comandam e buscam tentáculos em varias esferas para se manterem no poder.  E o pior: conseguem! Ainda bem que vocês aí não sofrem com isso e tem um governo honesto, sem aparelhamentos, com justiça e com pessoas de bem.

Só me restou uma janela e um ponto de luz não tão longe para que eu me mantenha esperançoso e acreditando que um dia conhecerei os efeitos práticos de uma verdadeira democracia vivida por vocês, aí! 

Até um dia!